A Young, Dias, Lauxen & Lima Advogados Associados, Assessoria Jurídica do Sindivigilantes do RS, informa:

Empresa decidiu, sem consultar o trabalhador, alterar o seu turno de trabalho do noturno para o diário, o que iria causar prejuízo ao vigilante.

A Young, Dias, Lauxen & Lima Advogados Associados, Assessoria Jurídica do Sindivigilantes do RS, informa:

O vigilante ingressou com uma ação judicial, através da assessoria jurídica do sindicato para exigir da empresa a manutenção da jornada noturna.

Em uma vitória do departamento Jurídico do Sindivigilantes do Sul, O juiz Edson Pecis Lerrer, da 22ª Vara do Trabalho, concedeu liminar com antecipação de tutela, para não causar danos ao vigilante. O vigilante deve ser mantido na jornada 12 x 36 noturna, na qual trabalhava a vários anos.

 

Informamos também que a assessoria jurídica do Sindicato faz plantão para esclarecimento de dúvidas nos seguintes dias, horários e locais:

De segunda à sexta-feira manhã e tarde – em Porto Alegre

Nas quintas-feiras das 16 às 17:30 – Vigilantes SL

 

Visitem o nosso site: www.young.adv.br

“>

Acompanhe-nos nas redes sociais

Leave a Reply

Siga-nos em nossas redes sociais